Quartas de Cinema

Com a crença de que a arte e a cultura são agentes de transformação e desenvolvimento social, a nova programação cultural e cinematográfica apresentada pela Alliance Française em 2017, estimulará a reflexão sobre a realidade e o mundo em que vivemos.

Em parceria com a Mediateca de Luanda, a Alliance Française oferece uma programação diversificada para descobrir o melhor do cinema francês, francófono e angolano. Venha assistir as nossas projecções, quinzenalmente, nas quartas-feiras, às 18h00, na Mediateca de Luanda - Largo das Escolas. A entrada é livre e os filmes legendados em português.

A Alliance Française de Luanda, em parceria com a Mediateca de Luanda, oferece uma programação diversificada para descobrir o melhor do cinema francês, francófono e angolano.
Venha assistir as nossas projecções e as apresentações feitas por especialistas do mundo artístico e audiovisual.
Mediateca de Luanda – Largo das Escolas.
As 18h, quinzenalmente as quartas-feiras.
Entrada livre
Legendas em português

O DIA DOS CORVOS

Quarta-feira, 13 Agosto, 2014
13/08, 18h, de Jean-Christophe Dessaint, 2012, 1h36, animação – França Mediateca de Luanda O jovem Courge vive na selva, criado pelo seu pai, um gigante tirano que proíbe sair dele. Sem noção da vivência humana, o rapaz cresce como um selvagem, sendo os fantasmas benevolentes da selva os seus únicos amigos . Até ao dia em que tem de ir à aldeia mais próxima e encontra a Manon…

Canta Angola

Quarta-feira, 18 Junho, 2014

18/06, 19h, Canta Angola, Ariel de Bigault, 2000, 59 min, documentário – Angola, França

Em Angola, terra devastada, a criatividade afirma a resistência ao desespero. Luanda congrega centenas de milhares de refugiados. Cada um parte diariamente em busca da sobrevivência. Dos bares do centro da cidade até aos bairros populares da periferia, ouvem-se músicas de todos os cantos do país. Inspirando-se das tradições regionais, cada artista recria, com a sua personalidade e talento, uma faceta da pluralidade angolana.

Apresentação por a directora, Ariel de Bigault.

Pages