Arquivos

Ao longo do ano, em vários locais da capital, a Alliance Française de Luanda realiza concertos, palestras, teatro… para propiciar o intercâmbio e a descoberta.

EXPOSIÇÃO FOTOGRÁFICA - REFUGIADOS EM ANGOLA

REFUGIADOS EM ANGOLA

21 de Junho à 20 de Julho: Exposição aberta ao público

O Governo de Angola e ACNUR (Agência de ONU para Refugiados), em parceria com o Memorial Dr. António Agostinho Neto e a Alliance Française de Luanda, lançam, na ocasião do dia Mundial do Refugiado, uma exposição fotográfica no Memorial Dr. António Agostinho Neto.

A exposição retrata o dia-a-dia dos refugiados e a assistência por estes recebida, e estará aberta ao público entre 21 de Junho e 20 de Julho.
O principal objectivo é sensibilizar a sociedade sobre a situação actual dos refugiados em Angola e no mundo.

Esta iniciativa revela os esforços do Governo, do ACNUR, e dos parceiros no apoio aos refugiados que se encontram no país, assim como a generosidade do povo angolano no acolhimento dos mesmos.

Actualmente encontram-se cerca de 70.000 refugiados e requerentes de asilo em Angola.

O Caso SK1

Ciclo europeu de cinema – FRANÇA
O Caso SK1 - filme policial francês

24 de Junho – 19h00 – Pálacio de Ferro

A União Europeia em Angola, em parceria com a Embaixada da França em Angola, a Alliance Française de Luanda e o Pálacio de Ferro, organiza, no âmbito do Ciclo europeu de cinema, a sessão do filme francês.
O filme francês apresentado será O caso SK1 (Le cas Sk1). Este drama policial foi dirigido por Frédéric Tellier.
Esta sessão terá lugar no domingo 24 de Junho às 19h00 no Palácio de Ferro.
O filme terá legendas em português. A entrada será gratuita.

O CASO SK 1
2015 | Drama Policial | 2h00
Direcção: Frédéric Tellier
Elenco: Raphaël Personnaz, Nathalie Baye, Olivier Gourmet

SINOPSE: Paris, 1991. Franck Magne, um jovem inspector dá os seus primeiros passos na Policia Judiciaria. O seu primeiro inquérito tem a ver com o assassinato de uma jovem. Este, leva-o a estudar e a analisar outros casos. Durante 8 anos, obcecado por este inquérito, persegue este assassino em série. Ao fim de dez anos, as vítimas multiplicam-se e as pistas baralham-se. Cruza-se então com Frédérique Pons, uma advogada apaixonada pelo que faz. Um mergulho no processo de 10 anos de inquérito, todos ficarão marcados pelo processo “Guy Georges, o assassino de Paris Este”.

CRÍTICAS: “A beleza quase trágica deste filme reside no retrato de Guy Georges, não um génio criminoso, mas um assassino fastidioso que as circunstâncias de uma era e as engrenagens arcaicas de um país transformaram repetidamente em clarão”. Le Positif – Gombeaud

TRAILER: https://vimeo.com/124314301

CONCERTO GRANMAH

INGRESSOS: 8.000 AKZ (com direito a duas bebidas)
____________________________________________________

A Alliance Française de Luanda e a Listensound apresentam o concerto do grupo de fusion Dub/Reggae GranMah (Moçambique), sábado, 23 de Junho, 21h, no Jade Rooftop. O concerto será seguido de DJ sets. As entradas serão vendidas no valor de 8.000 AKZ com direito a duas bebidas.

Este concerto está organizado com o apoio da Embaixada de França em Angola, de Air France, da Total E&P Angola e da Dimassaba.

GranMah é uma banda de Fusão de Dub/Reggae de Moçambique. Deram início á sua aventura numa garagem por volta de 2009. Hoje, a banda é formada por 6 membros. Bem conhecidos ao longo de todo o Moçambique, gravaram um LP e têm sido destacados em vários programas de TV e rádio. Em 2012 foram vencedores de um concurso público para abrir a gala do Mozambique Music Awards, com o seu primeiro single, Starlight Stardust. O segundo single da banda, o qual é o primeiro vídeo oficial intitulado “I Got To Move” foi destaque em todos os canais de TV nacionais e internacionais tais como, SABC, Channel O, Trace TV e Trace Toca.

Este vídeo tem estado em alta rotação um pouco por todo o mundo. Além de tocar em vários locais para música ao vivo em Moçambique, a experiência local de festivais dos GranMah inclui o Festival Azgo (1ª, 3ª e 6ª Edições), Festival de Kitesurf Downwind (Vilanculos), Festa da Música no Centro Cultural Franco Moçambicano (Maputo), Festival da Terra em Inhambane (Tofo). Também se aventuraram além-fronteiras representando Moçambique em festivais internacionais como o WeHeartDub em Joanesburgo (África do Sul), Park Acoustics em Pretória (AS), Route40Festival de música em WhiteRiver em Mpumalanga (AS), House on Fire na Suazilândia, Kome Caves Beer Festival no Lesoto e foram votadas como uma das “Três actuações que nos surpreendeu nesta edição do HIFA 2015” pelo site 3-mob.com depois de uma performance “mágica” no palco principal Zol no Zimbabwe.
Em 2014 os GranMah foram nomeados para 3 categorias no Mozambique Music Awards, incluindo Prémio Revelação, Melhor Vídeo e Melhor Canção Alternativa, tendo arrebatado o troféu para esta última. Cederam a sua imagem numa campanha publicitária para uma marca popular de água engarrafada em Moçambique, “Vumba”, onde o grupo participa com uma das suas músicas originais.
Em 2016 fizeram a adaptação da música da campanha da Coca-Cola “Taste the Felling” para a versão em português “Saboreia a Sensação”. A vocalista Regina dos Santos, participa na 4ª temporada da Coke Studio como artista revelação, junto dos famoso artista Nigeriano, 2Baba e a artista Rehma do Uganda, que participam em uma das suas músicas. Lançaram o seu primeiro albúm nos finais de Dezembro de 2015.

SOCIAL MEDIA LINKS:
www.granmahband.com
www.facebook.com/GranMah
www.soundcloud.com/granmahband
http://www.youtube.com/granmahband

IMPRENSA:
› A verdade Newspaper:
http://www.verdade.co.mz/cultura/38126-uma-familia-simplesmente-granmah
› Map Africa:
http://mappafrica.com/blogs/mapp/113832901-getting-down-to-dub-reggae-wi...
› Music In Africa:
http://musicinafrica.net/mozambican-band-gran%E2%80%99mah-ready-regional...
› Mixed Apples:
http://mixedapples.co.za/get-to-know-granmah-ahead-of-park-acoustics-27t...

EXPOSIÇÃO WAKPON

O Museu trespassa as paredes

A Alliance Française de Luanda e o Banco Económico apresentam WAKPON, uma exposição inovadora de arte contemporânea 100% produzida em África e baseada na tecnologia da realidade aumentada.

O conceito é inédito em Angola: os visitantes descobrirão através dos seus dispositivos móveis (smartphones, tablets) as obras de 10 artistas africanos escondidas em “Imagens Mágicas” que são representações de panos africanos. Trata-se duma parte da colecção do Museu de Ouidah / Fundação Zinsou, do Benim.

A exposição decorrerá a partir do dia 2 de Junho até o dia 15 de Junho na Galeria do edifício Sede do Banco Economico (Rua do 1º Congresso do MPLA/Ingombota). É organizada em homenagem ao Dia de África e tem o apoio de Air France, da Embaixada de França em Angola, Total E&P Angola e Dimassaba.

A Fundação Zinsou e o projecto Wakpon

Primeira fundação privada no Benim voltada para a cultura e a arte contemporânea, a Fundação Zinsou foi criada em Junho de 2005 por iniciativa da família Zinsou. Visa ser a pedra de toque para a difusão popular e o reconhecimento universal de artistas africanos contemporâneos, tendo como princípio base: ser completamente grátis no que respeita todas as suas actividades.

Em novembro de 2013, a Fundação Zinsou abriu um museu em Ouidah, no Benim; o primeiro a encarnar a África Ocidental contemporânea. Oferecendo assim um ponto de encontro entre a arte e todos os públicos, dá uma nova visibilidade ao continente como verdadeiro actor do mundo da arte.
Hoje, com a criação do aplicativo digital WAKPON - O Museu traspassa suas paredes, a Fundação Zinsou - tendo esses mesmos objectivos e querendo levá-los ainda mais longe - reiterou a riqueza do continente Africano em termos de criatividade mas também de inovação tecnológica.

Em qualquer parte do mundo, o aplicativo WAKPON leva os usuários à descoberta de dez artistas contemporâneos que fazem parte da colecção do Museu de Ouidah, através de uma experiência inédita.
Concebido sob a direcção técnica de Pierrick Chabi, este usa as possibilidades oferecidas pela tecnologia chamada de "realidade aumentada".

Pierrick Chabi é um jovem empreendedor franco-beninense apaixonado pelo seguinte desafio: o acesso à educação e à cultura; como fazer com que as aprendizagens sejam menos peníveis e mais divertidas?
Engenheiro de software especializado em sistemas de visão computacional, fundou a startup Wakatoon, que comercializa uma tecnologia quase mágica, e com elevado potencial educativo: pinte um desenho no papel, capte-o em fotografia com um smartphone, e pronto, ele ganha vida no ecrã!

Pages